TIREM SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

Esta semana a Confederação das Indústrias CNI reuniu os pré-candidatos à presidência da República para um debate em Brasília. A imprensa deu grande repercussão ao evento. Bolsonaro e Ciro Gomes foram os que mais se destacaram por adotarem posições opostas um do outro.

A plateia era formada, em sua imensa maioria, por homens, de classe alta, brancos. Quase 2.000 pessoas da elite industrial e financeira do País. Em sua fala, entre outras mensagens que agradaram os patrões, Jair Bolsonaro foi aplaudido ao dizer que se for eleito os trabalhadores terão que decidir entre ter menos direitos e ter emprego, ou ter direitos e nenhum emprego.

Bolsonaro ainda defendeu o direito de fazer piadas ofensivas, contra negros, nordestinos, homossexuais e as classificou como algo essencial para sua felicidade e daqueles que ele pretende representar. “Hoje estão tirando nossa alegria de viver, não podemos mais contar piadas de afrodescendentes, de cearenses, de goianos”, disse Bolsonaro, que é réu no Supremo Tribunal Federal por injúria e incitação ao racismo.

Ainda durante sua fala Bolsonaro evitou apresentar propostas e tratar, por exemplo, sobre a recuperação econômica e geração de empregos no País, mencionando apenas frases de efeito, do tipo: “sem patrão não tem empregado”.

Já o pré-candidato Ciro Gomes, ao discursar para a mesma plateia, chegou a ser vaiado em alguns momentos, principalmente quando afirmou que se for eleito irá propor uma revisão da Reforma Trabalhista apresentada por Temer por classificá-la como uma selvageria contra os Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil.

Ao abordar outros temas, como a reindustrialização para geração de empregos, o cearense Ciro Gomes chegou a receber alguns aplausos.

Sobre as vaias, Ciro declarou que “quando se é vaiado defendendo os Trabalhadores, parece que é um prêmio. Se quiserem presidente fraco, escolham um desses que ficam de conversa fiada aqui com vocês”, comentou.

O Sindicato dos Gráficos repercute o evento por acreditar que é fundamental que os Trabalhadores participem ativamente e de maneira consciente. Muita coisa está em jogo nas eleições deste ano, inclusive o futuro dos nossos filhos, dos nossos netos, o nosso futuro, o futuro das nossas crianças.

No link é possível ler a reportagem completa:
https://brasil.elpais.com/…/04/polit…/1530727099_691325.html

36667461_1443310459103131_3479280172434194432_n

Leia também...